Conheça as incríveis formigas Pote-de-Mel

Enquanto algumas formigas se especializaram como trabalhadoras, ou operárias, as formigas Pote-de-Mel utilizam seus corpos para servir de reservatório de alimentos, e para isso elas se empanturram com alimentos trazidos pelas trabalhadores até o ponto de que seus abdomens inchem muito. Outras formigas podem em seguida extrair esse alimento. Elas são literalmente um depósito vivo de alimentos. Essa formigas existem em várias espécies incluindo a Myrmecocystus e Camponotus. Elas foram documentadas pela primeira vez em 1881 por Henry C. McCook, e novamente descritas em 1908 por William Morton Wheeler. 

Muitos insetos, como as abelhas e vespas, coletam e armazenam líquidos para uso em uma data posterior. No entanto, esses insetos guardam esses alimentos em favos dentro de seu ninho. Formigas Pote-de-Mel são as únicas que usam seus corpos como compartimento de armazenamento, mais tarde utilizadas pelos seus companheiros formigas quando a comida está escassa.

Quando o mel armazenado por elas é necessário as formigas trabalhadoras fazem contatos com as Potes-de-Mel através de suas antenas para que essas regurgitem o lí­quido para que as outras se alimentem.

O abdômen de espécies como Camponotus inflatus consiste em escleritos dorsais rígidos (placas duras) ligados por uma membrana arthrodial mais macia, mais flexí­vel. Quando o estômago está vazio, a membrana é dobrada e as escleritos arthrodial se sobrepõem, mas quando o abdômen está cheio o arthrodial fica totalmente esticada, deixando os escleritos bem separados.

Os ninhos de Myrmecocystus são encontrados em uma variedade de ambientes áridos ou semi-áridos. Algumas espécies vivem em desertos extremamente quentes, outros residem em áreas de transição, e ainda outras espécies encontradas em florestas que podem até ser um pouco frias, mas ainda muito secas na maior parte do ano. Por exemplo, a bem estudada Myrmecocystus mexicanus reside no sudoeste dos EUA, uma área estéril árida e semi-árida.

Quando os abdomens estão quase totalmente inchados, elas tornam-se imóveis e penduram-se no teto dos ninhos subterrâneos. As trabalhadoras que buscaram externamente o alimento então regurgitam na boca das Pote-de-Mel até que estejam cheias e possam servir para alimentar o resto da colônia em tempos de escassez. Eles podem viver em qualquer lugar no ninho, mas na natureza eles são encontradas geralmente no subsolo, incapazes de se mover, inchadas ao tamanho de pequenos uvas.

As formigas Pote-de-Mel, como acontece com as abelhas, tem uso comestí­vel e fazem parte da dieta de vários indígenas australianos. As pessoas cavam a superfí­cie da terra para localizar túneis verticais das formigas, em seguida, escavam profundamente, até cerca de dois metros, para encontrar as Pote-de-Mel. Papunya, no Território do Norte da Austrália é conhecido pela criação de formigas Pote-de-Mel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *