Porque as pessoas se vingam? estudos dizem que é benéfico, mas substituíveis

?Um ditado diz que quando procuramos vingança devemos cavar dois túmulos, sendo que um deles é o nosso, mas um novo estudo diz que a vingança pode ser benéfica, mas substituível, pois a razão pela qual nos vingamos talvez seja por algo que você nunca pensou antes.

De acordo com esse novo estudo, as pessoas que sentem a necessidade de se vingar muitas vezes não fazem isso para machucar alguém ou ferir alguém, mas porque eles estão tentando voltar a um equilíbrio mental novamente.

Os cientistas realizaram 6 experimentos envolvendo mais de 1.700 pessoas para ver como a emoção desempenha um papel importante entre rejeição social e agressão.

Suas descobertas, publicadas apenas no final de 2017, afirmam que “as pessoas rejeitadas se comportam agressivamente por causa de uma motivação para recuperar o equilíbrio perdido”.

David Chester, professor de psicologia da Virginia Commonwealth University e um dos pesquisadores envolvidos no estudo, disse que os dados forneceram informações surpreendentes.

Em 2 dos 6 experimentos, ele e sua equipe queriam descobrir se a vingança pode fazer os participantes se sentir melhor depois de uma rejeição.

Mas o que eu aprendi depois que os participantes receberam uma chance de vingança foi que a vingança teve um incrível impacto reparador emocional. A agressão tem um fim e esse é o retorno a um estado emocional bom e equilibrado. Não o mal que você faz para outra pessoa, mas sim como isso faz com que você sinta esse mal após você fazê-lo “, diz Chester.

Essas respostas não parecem muito boas, mas David nos assegura que também há uma parte positiva:

Se a agressão é uma estratégia de equilíbrio emocional, então você simplesmente pode substituí-la por uma nova estratégia“. disse ele.

Os indivíduos que sentem que precisam de vingança para se sentir melhor devem encontrar um novo método para dar-lhes a mesma satisfação. Alguns deles incluem esporte, por exemplo“, diz Chester.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *