Se todas as mulheres seguissem essas 5 regras, os ginecologistas teriam menos o que fazer!

  • 6 meses ago
  • 323 Views
  • 0 0

Se você seguir essas regras, há uma boa chance de que infecções íntimas também sejam evitadas.

Quer seja uma viagem mais longa ou apenas um fim de semana no spa, nós, mulheres, tendemos a levar metade do banheiro conosco. Mas nós realmente prestamos atenção suficiente à higiene? Por exemplo, você sempre segue as seguintes regras?

1. Tenha uma toalha de mão e um desinfetante para as mãos!

A coisa positiva sobre este último é que quase todo mundo realmente carrega um desinfetante (higienizador) para as mãos ultimamente (devido ao coronavírus). É importante, porém, que sempre leva as mãoes antes de mudar de tampão ou simplesmente antes de ir ao sanitário. Sim, lavar as mãos (ou, na falta disso, desinfetar as mãos) é importante não só depois, mas também antes, porque não deve tocar nas zonas íntimas de outra forma, apenas com as mãos limpas!

2. Use roupas íntimas de algodão arejadas e evite tangas.

Calcinhas de fibra sintética apertadas e mal ventiladas são fáceis de suar, e o meio úmido na zona íntima pode ser um terreno ideal para a multiplicação de patógenos. E uma tanga seria recomendada por um ginecologista verdadeiramente meticuloso para, no máximo, tirar o pó de casa, já que o tecido minúsculo que desliza carrega os resíduos nocivos do reto (ânus) para a vagina. A infecção bacteriana vaginal não é exatamente “legal”: causa um corrimento vaginal abundante, diluído e de cheiro desagradável, e você pode ter de correr à farmácia para comprar um regenerador de pH, com o qual deverá usar para se curar por alguns vários dias.

3. Observe também a direção em que se limpa

Ou seja, preste atenção na direção em que se limpa, que deve ser sempre da frente para trás! Caso contrário, você pode empurrar os patógenos para a vagina a partir do ânus. Você realmente não deveria fazer isso: as possíveis consequências desagradáveis ​​já foram detalhadas acima!

4. Não exagere na higiene íntima!

A limpeza diária é importante, mas não caia para o outro lado do cavalo: é proibido lavar a vagina por dentro e devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para proteger a flora ácida natural dela . O meio ácido evita o crescimento excessivo de patógenos e, portanto, o desenvolvimento de infecção vaginal bacteriana. Portanto, certifique-se de que sua vagina não está “estéril” e esqueça o enxágue vaginal, bem como use sabonetes alcalinos. Sua saúde íntima ficará grata por isso!

5. Fim de semana de bem-estar? Tratamento com antibióticos? Proteja seu pH ácido!

A infecção bacteriana vaginal ocorre em um grande número de mulheres após o banho. É um erro acreditar que o problema é causado pela água poluída, porque na maioria dos casos “apenas” a mudança do pH feminino está por trás dos sintomas emergentes. Se você sabe que tem tendência a “infecções de praia”, use um produto regenerador de pH vaginal como precaução , que você pode obter sem receita na farmácia.

E se por algum motivo o seu médico prescrever um antibiótico para você, não se esqueça de consultar a bula ou consultar o médico ou farmacêuticos sobre os efeitos dele nesse sentido, já que por isso muitas vezes eles dizimam a população de bactérias benéficas do corpo sem poupar as bactérias lácticas que fornecem acidez e proteção à flora vaginal . Portanto, se você estiver tomando esse tipo de medicamento, certifique-se de usar um produto protetor de pH vaginal, além de evitar a infecção vaginal bacteriana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *